25 setembro 2017

Justiça feita!


Em 2008 o Portal Kids sofreu um processo de danos morais por supostamente ter dado uma entrevista onde acusava injustamente um criminoso. Nossas apurações jornalisticas sempre foram calcadas na seriedade e verdade e nunca sem provas. Tanto que o autor do processo veio a ser preso pela polícia, indiciado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e condenado pelo Tribunal de Justiça do Rio, tendo cumprido a pena que lhe foi imputada.

Neste mês a Justiça reconheceu a inocência do Portal Kids, que foi definida na sentença como uma instituição "voltada ao auxílio de crianças desaparecidas, atividade nobre, que merece suporte e apoio!"

Agradeço a Justiça e dedico esse reconhecimento da verdade aos parceiros e minha valorosa equipe que lutam para fazer do Portal Kids um trabalho vitorioso.

Wal Ferrão, presidente

14 setembro 2017

Bebês sofrem tentativa de sequestro em São Gonçalo

Bebê de dois meses está assustada depois de quase ter sido sequestrada
Foto: Jornal O São Gonçalo

Dois bebês sofreram uma tentativa de sequestro no mesmo dia em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Na segunda-feira, 11, as mães de uma criança de dois meses e outra de 7 meses foram abordadas por uma mulher desconhecida na rua.

O primeiro caso foi divulgado pelo jornal O São Gonçalo, que gentilmente cedeu a foto para essa reportagem ao Portal Kids. A tentativa de sequestro aconteceu no bairro de Amendoeira. A mãe, que é pedagoga, que por motivo de segurança não terá seu nome divulgado, estava com sua bebê de dois meses (foto) no colo quando uma mulher de cabelo loiro, na altura do ombro, na garupa de uma moto, agarrou a perna da neném e tentou tirá-la do colo da mãe. A professora lutou contra a desconhecida, que segurou as duas perninhas da bebê. A mãe se desequilibrou, caiu no chão e a mulher, sem conseguir pegar a menina, aproveitou para roubar os R$ 10 que a professora levava com ela para comprar pão.
“Registrei o caso na 74ª DP (Alcântara), mas até agora o registro não apareceu, alegaram que houve um problema no processo de registro. Essa foi a segunda vez que sai com minha filha na rua a pé.
Depois da tentativa de sequestro, a neném está nervosa, chora muito e eu com medo de sair na rua novamente”, disse a pedagoga a reportagem do Blog das Mães do Brasil.

A outra tentativa de sequestro aconteceu no bairro Porto Velho. A mãe, manicure, que também não terá seu nome divulgado, levava o filho de sete meses no colo quando uma mulher morena, de cabelo cacheado, veio na sua direção mandando ela ‘devolver o filho que era dela’.
“Comecei a gritar, dizendo que o bebê era meu. A rua estava deserta. A mulher começou a me agredir, bater em mim. Até que uma senhora apareceu. A mulher entrou num carro, que a aguardava e fugiu”, lembrou a mãe.

Segundo a manicure, após a tentativa de sequestro, ela foi levada ao hospital onde realizou uma tomografia, que diagnosticou hematomas em sua cabeça. A mãe tentou em vão registrar o caso na 73ª DP, em Neves. “Primeiro disseram que eu podia registrar sim. Esperei por quatro horas! No final, alegaram que aquela delegacia não era a ideal para esse caso e me recomendaram seguir para outra, a 72ª DP, em Mutua. Mas fiquei tão desanimada com o descaso, que desisti de fazer o registro. Falei para eles na delegacia: ‘Queria ver se fosse com algum parente de vocês, o que fariam.”

Assim que o site do jornal O São Gonçalo divulgou a matéria com a mãe pedagoga, vários leitores relataram casos de tentativa de sequestro de bebês pelas ruas do bairro. Duas leitoras lembraram um casal de moto, com a descrição da pedagoga, que anda circulando pelas ruas do bairro. “A mesma mulher, com uma cara meio redonda, passou perto de mim ontem. Eu estava com os dois (filhos) sozinhos. Ela (a mulher da garupa) parou muito devagarzinho. Eu acho que só não fez nada porque tinha umas quatro pessoas do meu lado na rua”, contou uma leitora do site. Outra complementou: “Então eles não estão ficando só com uma moto porque quando aconteceu isso comigo uma moto era azul Honda.”
A jornalista Wal Ferrão, que há 18 anos lida com casos de sequestros na ONG Portal Kids, lamenta que ainda hoje a falta de atendimento as mães das vítimas ainda seja comum.
"Vamos interceder para que as mães consigam registrar a ocorrência, e provavelmente irão conseguir. Mas num caso assim não deveria ser necessária a intervenção da ONG. O caso deveria ser registrado imediatamente, realizada uma campana no bairro para tentar capturar os agressores e confeccionados os retratos falados e comparados com os de outros sequestradores. E aí entra a segunda questão: Feito o R.O. as delegacias têm condições de realizar as investigações e cruzar informações? A iniciativa das mães em denunciar e abordar o assunto é importante porque mostra como são frageis as investigações para este tipo de crime", finaliza Wal.

Por Luciana Tecidio
Foto cedida pelo Jornal O São Gonçalo

30 agosto 2017

Portal Kids no combate ao bullying

Gilberto Fernandes palestrou para crianças de 5 a 6 anos a convite da agência Indoor.
A presidente do Portal Kids Wal Ferrão foi ao Memorial Getúlio Vargas prestigiar a palestra.

Nesta terça-feira, 29, o psicólogo e diretor do Portal Kids, Gilberto Fernandes, deu uma palestra sobre bullying para crianças de 4 a 5 anos de idade no Centro Municipal do Memorial Getúlio Vargas, na Glória, Zona Sul do Rio.

O evento “Bullying Nunca +”, organizado pela jornalista Monica Macabu e pelo diretor da agência Estação Indoor, Leonardo Lobo, contou com estudantes de uma escola municipal de uma comunidade do Rio.

Falar para um público tão especial foi um desafio para o experiente Gilberto, que cuida de crianças, adolescentes e mães de desaparecidos nos projetos realizados pelo Portal Kids com o apoio da DKA Áustria. Para que os pequenos entendessem sobre o bullying, o psicólogo elaborou uma mini
encenação teatral colocando os professores no centro do palco como atores. A plateia formada pelas crianças assistiu atenta a performance coordenada por Gilberto que fez os professores simularem uma situação de bullying entre eles. A‘atuação’ dos mestres impressionou os alunos que entenderam muito bem a lição.

Ao final de sua apresentação às crianças, Gilberto interagiu com elas que conversaram com o psicólogo sobre bullying. O resultado da experiência foi tão positivo que o diretor do Portal Kids foi convidado para finalizar o evento com uma pequena palestra no auditório do Memorial Getúlio Vargas. “Falar e trabalhar sobre o bullying com crianças pequenas é muito complicado, ainda mais com esse nome, que é um termo muito distante da maioria da população. O que tentei fazer  foi um trabalho de conscientização usando os professores como referência. Por quê? Porque eles vão continuar
com esses professores na escola. A ideia é despertar as crianças e os professores para esse fenômeno que é minimizado no cotidiano que aparece como brincadeiras. A intenção com esse trabalho foi conscientizar os professores e os alunos sobre isso”, disse Gilberto.

Por Luciana Tecídio


28 agosto 2017

Encontro com a DKA Áustria no Museu do Amanhã

Da esquerda para a direita grupo completo, os jovens, Lucas e Renata, pausa para fotos,
equipe apresenta o projeto, jovens fascinados com atrações do Museu do Amanhã, mães se emocionam com fotos de mães
de desaparecidos na exposição e, por último, almoço solidário no Mc Dia Feliz!

Um grupo de voluntários da Agência Internacional DKA Áustria esteve reunido sábado, 26, com jovens do projeto Gente do Amanhã em um passeio no Museu do Amanhã, na Zona Portuária do Rio. Numa atitude de apoio ao projeto, que educa jovens de comunidades carentes do Rio, dando-lhes acesso a cultura, a arte, ao lazer e a gastronomia da cidade, o Museu do Amanhã ofereceu gratuidade nos ingressos, não só para os jovens, como para os convidados europeus. Os austríacos foram conhecer os integrantes do projeto realizado pelo Portal Kids há sete anos, que abrange também o projeto Mães do Brasil, que este ano completa 18 anos.

 A DKA Áustria é uma instituição com sede no país europeu que tem como objetivo promover a solidariedade e o apoio a países da África, Ásia, América Latina e Oceânica. O Portal Kids é um dos projetos da agência apoiados no Brasil.

Durante a visita ao Museu do Amanhã, a presidenta da instituição, Wal Ferrão, o vice-presidente Nicolas Raline, o diretor e psicólogo Gilberto Fernandes e a mãe criadora do movimento @maesdobrasil, Tercília Frederico, explicaram aos austríacos como é o trabalho da instituição brasileira, que orienta os jovens na sua trajetória pessoal e profissional e defende crianças e jovens vítimas de violência, como os desaparecidos. O grupo da DKA Áustria contou com a ajuda de uma tradutora, a professora alemã Manuela Flair, que mora há sete anos no Brasil.

Os austríacos foram apresentados a cada um dos jovens e as mães presentes. Eles conheceram, por
exemplo, Renata Oliveira, 27 anos, que se formou em Direito e hoje trabalha no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, e Lucas Nascimento, que aos 17 anos é funcionário do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

A austríaca Daniela Capano fico emocionada com o trabalho do Portal Kids. “O que mais me emocionou foi saber que as crianças não estão abandonadas, que existe alguém que lhes dá voz. Gostei muito dessa troca com eles”.

Seu colega, Peter Emathinger, ressaltou a importância do trabalho do projeto na inclusão dos jovens na sociedade brasileira. “A gente observa que não há acesso para esses jovens na nossa sociedade e é muito bom saber que há pessoas que se preocupam em lhes dar uma colocação.”

Ao término do passeio, os representantes da DKA Austria fizeram uma roda onde deram as mãos a todos os jovens. Encantados com a forma efusiva como o brasileiro se cumprimenta, intitularam o movimento como “a roda do beijo”, onde cada um beijou o rosto da pessoa ao lado. “Aqui no Brasil todos se cumprimentam com abraços e beijos. Gostamos muito disso, porque lá na Áustria não é assim”, disseram.

Contagiados pela solidariedade demonstrada pelos integrantes da DKA Áustria, os integrantes mais jovens do Gente do Amanhã, alunos da Escola Municipal Deodoro, na Glória, Zona Sul do Rio, escolheram o local e o cardápio do almoço depois do passeio. O "Mc Lanche Feliz" que neste dia teve renda revertida para as crianças atendidas pelo Instituto Ronald McDonald.

Por Luciana Tecídio
Fotos: Luciana Tecídio e Nicolas Raline

24 agosto 2017

Mães do Brasil comparecem ao lançamento do Sinalid



"É a dor que nos move." Foi com essa frase que Jovita Belfort, representando a sociedade civil, definiu a luta das mães de desaparecidos na cerimônia de assinatura do acordo de cooperação técnica para implantação do Sistema Nacional de Localização e Identificação de desaparecidos (Sinalid), que uniu promotores do Rio, São Paulo e Salvador.

A união das três capitais brasileiras na busca e identificação de desaparecidos promete ser um facilitador deste trabalho. O evento aconteceu na manhã desta quinta-feira, no auditório do edifício-sede da Procuradoria Geral de Justiça, no Centro do Rio.

Tercília Frederico, criadora do Mães do Brasil, Raquel Gonçalves e Vânia Andrade, mães integrantes do movimento, também estiveram presentes, acompanhadas de Gilberto Fernandes e Wal Ferrão, diretor e presidente do Portal Kids. O grupo conversou sobre futuras ações com André Cruz, diretor do Plid do Rio, a Juíza Adriana Ramos de Mello, que apoia as Mães do Brasil e Kátia Dantas, diretora da América Latina do International Centre for Missing and Exploited Children.

Por Luciana Tecidio